domingo, 2 de maio de 2010

Alma que Molha

Não acredito que alguém possa ter a audácia de dizer que nunca chorou aquele choro de doer o peito e depois de acabar sentir que o mundo saiu de cima das costas. Há quem diga que melancolia é uma coisa ruim... mas não acho.

Definitivamente é na exata melancolia que encontro com minha mais ferida alma e que chorando, escrevendo, ou cantando a dor de grandes poetas da vida, consigo achar respostas que nunca conseguiria buscar.

Mas respeito quem dela não goste, apenas acho que, se por um momento se deixassse tomar por ela, iria ter uma outra visão.

Ultimamente tenho chorado até demais...mas deixa pra lá... aí são outros sentimentos que se manifestam junto com ela, e que doem com até mais intensidade, mas não podemos ter tudo o que queremos ou mudarmos as coisas que não se pode apenas com nossas forças, talvez por isso chore.

Acredito que o choro é a nossa alma que transborda pois não cabe mais em si, e sai... escorrendo pelo rosto, molhando nosso corpo e findando com uma gota salgada no chão.

Até a pessoa mais dura sabe que tem uma alma que por vezes tranborda, mas ela se esconde achando que isso seria uma mostra de fraqueza, que ela não teria mais honra e que até sua lucidez ou sanidade estaria em jogo. Pobres criaturas!

Certos preconceitos castigam mais que um tapa na cara. A falta de visão de que a vida pode ser feliz mesmo com as angústias das lágrimas que correm olhos afora berra de tanta estupidez. Tanto é que até em momentos de emoções felizes choramos e aí volto a dizer que é nossa alma que transborda por tanta felicidade não conseguir carregar no peito.

Precisamos do choro, e as vezes da melancolia sim. Precisamos sentir que nossa alma está viva e nos acompanha em tudo que estamos fazendo ou sentindo, pois é com ela que enfrentamos a vida e mostramos não cair, ou se cair, saber que do chão nunca vamos passar.

Sou melancólico e choro

Porque sei que estou a cada dia mais vivo e lúcido, sensível e aberto para todas as experiências que o mundo vai me dar

Porque sei que com meus defeitos e virtudes, sejam eles quais forem... a minha alma molha.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

LinkWithin

Related Posts with Thumbnails