quarta-feira, 17 de novembro de 2010

Vossa Excelência...

Uma personagem dias atrás resolveu armar barraco em Brasília. Barraco dos bons.

Agora entendo a importância da campanha do desarmamento, pois se eu mesmo tivesse uma arma na mão, confesso que não sei o que faria.

Uma senhora integrante da política neste respeitadíssimo País pede a palavra e descamba o pau numa cambada de filho da puta (e como não puxo o saco de ninguém... sabe-se lá se ela não tá inclusa em alguma outra coisa, mas vambora...) e transforma a pocilga, num silêncio que se ouvia até o piscar dos fiofós da bandidagem... [Veja o vídeo]

Não menos que isso, dia 1º de Outubro antes do primeiro turno das eleições, um rapaz da safra deste novo humor exercitado no nosso tupiniquim – o "stand up" (tem até programa de tv) vou chamá-lo de humorista (não estando em questão a qualidade, mas sim o fatos COMPROVADOS há tempos depois pela imprensa e sociedade em geral) faz chover bicas de merda num teatro de Brasília e até agora não sei como não foi interrompido, pela polícia. Na internet consegui assistir as seis partes que compões o vídeo mas o link que deixo está na íntegra e sinceramente... só de ouvir e relembrar tudo o que o cara fala desanima ser honesto... [Veja o vídeo]

O problema é que mesmo com estas manifestações, o povo não faz mais nada... perdeu as balas da arma (se é que um dia teve) porque parou de apanhar, morrer e se exilar na ditadura pra cair dentro do câncer corruptivo da república, nada mais revolta o brasileiro. Aí ressurge umas mentes dissolvidas em "Frexenet" falando verdadeiros estupros xenófobos nas escolhas políticas, esquecendo que a a grana que engorda a rica bundinha dela, já alimentou muitos ratos que hoje são donos de queijarias em Braília.

Temos que conviver com o verdadeiro holocausto da vida cafejeste que as pessoas mesmo criam, colocando em evidência leis vadias que incluem no poder figuras tão importantes como a Formiga Atômica (pra você que é mais novinho, substitua pelo Ben 10). E a culpa é minha, e também tua, meu caro. Hoje sabemos a qualidade, hombridade e poder nefasto das pessoas que não param de se reeleger e que já patriarcaram a renda pública nas suas famílias.

O país já passou por várias e avassaladoras denúncias de corrupção, presidentes foram arancados do poder (mas já voltaram pelo voto, meu querido) fomos obrigados a assistir o Ministério da Economia roubar o dinheiro dos nossos pais, congelando todas as economias pra combater a inflação. Teve gente que se matou de desespero na época, nêgo.

Mataram vários poíticos no Brasil... algumas Vossas Excelência usavam até serra elétrica. Mas eles não eram justiceiros não... é que estavam no caminho deles...

O que mais dói, é que sou obrigado a escutar alguns dizerem que na ditadura não era assim... podia até não ser... mas só até a metade deste texto já tinham torturado até o meu cachorro!

Passam-se Carnavais, Futebol, Caipirinha e Zé Carioca pro gringo ver... e o único tumor que não mata é este das mentes do câncer da corrupção institucionalizada... e que com muito dó, nunca deixou nosso país livre.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

LinkWithin

Related Posts with Thumbnails