sexta-feira, 30 de setembro de 2011

televisão


Um colunista de O Globo.com escrevendo sobre o televisionamento dos jogos em TV aberta afirma que outros times só não aparecem mais nas transmissões do Brasileirão porque na porcentagem de compra no PPV (canais à cabo no qual se compram os jogos) elas aparecem em baixa. Pra mim isto é piada pronta, não sei pra você.

Mesmo sendo até uma pesquisa séria, um levantamento considerável, não podemos descartar o bom senso e uma verdade irrefutável: independente de compra ou não do famigerado "Pay Per View" que pertence (que coincidência) também à mesma emissora, os torcedores não morreram ou desapareceram, e se não compram os pacotes de PPV, em primeiro lugar, é porque televisão à cabo no Brasil não é parâmetro pra nada comparado com a TV aberta – que também não se pode dar o desfrute de se achar algo compravável com qualquer intuito social neste país de escremento mental.

Continuo assistindo quando quero e vendo o que quero (continuando torcendo pro meu time) que continua aparecendo na TV aberta sempre quando a única emissora quer, ou seja, quase nunca... só mostrando sempre os mesmos times... do centro do país. Mas entendi, agora a culpa é da pesquisa.

Já que conseguiram "virar a mesa" junto com a CBF sobre contratos assinados com outra emissora, portanto sejamos honestos e coerentes. Futebol é um esporte popular e que merece dar atenção à todos os torcedores do país... desde os ricos que nem precisam da transmissão (pois assistem sempre nos camarotes vips dos estádios), até aquele desdentado que a Globo adora mostrar nas arquibancadas segurando um cartaz dizendo amar o narrador... e que com certeza não tem TV à cabo em casa.

Para os que odeiam futebol e parecem ter um AVC nas quartas e nos domingos: te manca, vai pegar num cabo da enxada ou ler um livro, a televisão não foi feita pra ti, e se fosse já teria falido, pois nenhuma empresa vive da qualidade de opção à qual tu "paranóicamente" te prende. Quer novela? Quer programinha de auditório?

Aqui não é Europa, e se fosse não teria esse arranjo escancarado de emissora com presidente de entidades futebolísticas. Arranjos políticos, na calada das copas do mundo, aumento dos próprios salários e esculhambações infindáveis. Nem lá pra cima a coisa é tão "limpa" assim.

Portanto, vamos deixar de tratar o telespectador como se fosse um estúpido e idiota porque entre o barro do fundo do poço e a beirada lá em cima dele, tem gente que não engole as "marmotas" pra desculpar o que na verdade é indesculpável: qualidade na televisão e principalmente imparcialidade. Vamos honrar a concessão dada pelo governo para existir, ou ela foi arranjada? Creio que não (quero acreditar nisso) então volta lá no início e consulta o manual de ética da empresa e lê o capítulo sobre satisfação do cliente.

Eu ainda tenho feito o exercício mais fácil de todos para não ser incomodado pela falta de escrúpulos (não só de futebol) nas programações da TV, que nos meus já se vão 30 e poucos anos vi muita coisa já... inclusive na volta da democracia, edições de debates políticos em época de eleição presidencial... mas vamos deixar pra outra conversa isso, pois não tenho vocação pra escrever bíblia.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

LinkWithin

Related Posts with Thumbnails