sexta-feira, 9 de dezembro de 2011

voraz

Quando tu passa o dia e a noite sozinho, tu percebe que a solidão e o silêncio preenchem uma coisa que talvez eu jamais possa explicar. E independente do sol ou da lua, ficamos incertos em querer apenas num instante, um em detrimento do outro, e o inverso também vale é claro.

Vazios são assim; cheios do nada, abertos pro incerto, e repletos de medo. Alguns diriam que é covardia temer o futuro, mas é apenas um jeito de olhar as coisas, quando não se tem mais 20 anos. Não me sinto velho, mas sei das consequências das escolhas que fiz e escrevi no livro da minha vida que carrego debaixo do braço, com os atalhos que tentei dar, me perdendo no próprio caminho.

Ninguém merece a solidão, e eu não disse estar sozinho, exceto os que preferem, e nem sempre os que assim o fazem, se completam desta maneira, jogando fora talvez uma migalha do que nesta vida pode ser único e consolador, como uma simples e fiel companhia.

Diferente de estar sozinho, a solidão é voraz, ela come sua vida, seus desejos, seus gestos, o amor de si, e os carrega pra longe, fazendo-o perder-se numa loucura, insensatez, e com o tempo a visão não enxerga mais aonde eles foram parar.

Cada vez que sento, em uma sombra, cansado da caminhada pra dar um novo traçado para as minhas andanças abro o meu livro, e sempre dou de cara com os erros, e fico me lamentando o porque não fiz diferente? Porque me deixei ficar assim? Aí eu o fecho e esqueço de ler as páginas onde ficaram meus melhores atributos, as relíquias, meus acertos, e as lembranças das pessoas que tanto já falaram pra mim o quanto sou confortador.

A vida é assim mesmo.

Às vezes é sim, outras não.

Às vezes paz, outras guerras.
Às vezes mais, outras menos.

Fico pensando e olhando em minhas "paradas" pra descanso, que o rio sempre corre para o mesmo lado seguindo um fluxo que ninguém vai mudar, e fico tempos assim com minha vida, deixando ela correr como água e encontrar o oceano do descanso. É neste momento que estou agora, e atento para qualquer movimento estranho, que tentem me deixar na loucura obscura da vida pois se assim for, será voraz.


2 comentários:

  1. Palavras fortes e belas parceiro,lindo texto.

    ResponderExcluir
  2. Sempre usando palavras sábias!!Continua escrevendo pessoa!!Abração

    ResponderExcluir

LinkWithin

Related Posts with Thumbnails